segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Controle de Cano, Gatilho e Posição Sul

Controle Cano, Gatilho, Posição Sul.


Armas são sempre consideradas como um sinal de poder, principalmente entre os policiais e ainda mais entre aqueles que estão entrando para a polícia. Quando estamos dando as primeiras aulas e que envolvem armamento é normal e natural que os alunos tenham um interesse muito grande por aquele símbolo de poder e costumam por isso manuseá-las de forma indevida e que comprometem a segurança dele, dos seus colegas e dos instrutores. Esta insegurança com a arma perdura quando o policial já veterano em suas atividades profissionais faz o uso indevido de seu equipamento colocando em risco a sua vida, de colegas e de toda a sociedade.

Nas aulas de TAP – Técnicas de Ação Policial – os instrutores tem de cobrar sistematicamente a segurança com este tipo de equipamento e isto começa com o Controle de Cano, Controle de Gatilho e Posição Sul.

O controle de cano consiste em que o aluno mantenha o cano de sua arma sempre voltado para uma direção segura, abstendo-se de apontar para um colega e assim acostumar-se com o manuseio de uma arma de fogo. Desta forma não colocará ninguém em perigo caso venha a ocorrer um disparo acidental.

O controle de gatilho da mesma forma é uma das formas de segurança com armamento e o aluno em hipótese nenhuma deverá estar com o dedo no gatilho enquanto faz manuseio, treinamentos, verificação de munição no carregador ou no cano. Em uma progressão quando se dirige a um local em que haverá uma abordagem da mesma forma o dedo deverá estar fora do gatilho já que existe uma grande possibilidade do aluno ou mesmo o policial, devido ao grande estresse que existe numa operação policial, por qualquer motivo, medo, nervosismo, tropeço quando os músculos estão retesados haver um disparo acidental que pode ser inclusive nas costas de um colega. Por este motivo não se deve estar caminhando, correndo, dentro da viatura, na unidade policial ou em qualquer outro local o aluno ou policial deverá estar com o dedo no gatilho. Somente e apenas tão somente quando for fazer uso da arma de fogo é que o dedo se dirigirá ao gatilho e será efetuado o disparo. Atingido o alvo ou não o policial retira o dedo do gatilho mantém-se alerta e prossegue.

A posição Sul é uma forma nova que hoje é praticada por grande parte dos policiais brasileiros onde a arma é mantida na altura do umbigo, segura pelas duas mãos, sendo que a mão forte segura a coronha, dedo indicador esticado fora do gatilho (controle de gatilho) e a outra mão entra por baixo, espalmada, dedão com dedão e cano voltado para a posição Sul, ou seja, para o chão, sem dar ângulo na arma, ficando a mesma voltada diretamente para o chão, entre os pés.

No caso de precisar atirar, partindo da posição Sul a palma da mão fraca envolve a mão forte enquanto esta empurra vigorosamente a arma em direção ao alvo. A perna fraca vai a frente e os braços ficam retesados e com os dois olhos abertos verifica a possibilidade ou não de fazer o disparo.

Para recolher a arma, da mesma forma ela retorna como saiu e vai direto para o coldre sem que faça círculos ou semi-círculos o que pode comprometer seriamente a segurança de terceiros. Ou seja, a arma volta do local onde ela estava apontada, para o chão próximo ao corpo e colocada no coldre ou cintura sem expor a riscos pessoas próximas.

Da mesma forma será realizado o saque, sendo a arma retirada do coldre ou cintura com a mão forte, encontra-se na altura do umbigo com a mão fraca e é empunhada a frente vigorosamente como explicitado acima.

Estes tipos de procedimentos caso sejam realizados de forma correta, controle do cano, controle do gatilho e posição Sul diminuem enormemente a possibilidade de haver algum incidente de tiro, o que deve ser a procura daqueles que trabalham com arma de fogo.

Elson Matos da Costa
Delegado Geral de Polícia
Coordenador/Professor de TAP

3 comentários: